DOwTVi8WsAAnTbm

Hoje é o dia do sexo 6/9!!

Bom dia povo lindo!!

Hoje  dia 6/9 comemora se o dia do sexo, mas já houve outra data oficial.

A invenção é recente, surgiu em 2008 a data simbólica e sugestiva foi idealizada por uma empresa fabricante de preservativos numa campanha de marketing . Claro, o dia escolhido não poderia ser outro: 6/9, uma clara alusão à famosa posição sexual em que os parceiros fazem sexo oral um no outro simultaneamente.

Apesar de ainda não constar oficialmente como uma data comemorativa no Brasil, a ideia já se disseminou pelas redes sociais somando milhares de simpatizantes. Este número aumenta a cada dia. O criativo e bem humorado discurso utilizado pela empresa para justificar a criação da data foi que “se existe Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e Dia dos Namorados, por que não existir um Dia do Sexo, que deu origem a tudo isso?”. Apesar da irreverência, não se esqueceu de destacar a importância de praticar o sexo com segurança.

Originalmente, a primeira proposta de criar um Dia do Sexo foi feita em 20 de novembro de 1935, uma data que foi escolhida por um grupo chamado “Círculo Brasileiro de Educação Sexual” como forma de incentivar o debate sobre a prática sexual naquela época.

Entao vamos comemorar, gente, sejam bem vindos!! 👍 😘 Nao esqueçam o meu numero (61) 9 9619 3994

Beijinhos!💋

 

DOwTVi8WsAAnTbm

E O SEU PÊNIS, É PRA DIREITA OU PRA ESQUERDA?

Todo homem tem o pênis direcionado para algum lado, sim claro, apenas quando estiver ereto. Não importa se seja para o lado direito, esquerdo, ou até mesmo mas pontado…

Todo homem tem o pênis direcionado para algum lado, sim claro, apenas quando estiver ereto. Não importa se seja para o lado direito, esquerdo, ou até mesmo mas pontado para cima ou para baixo, o que se deve prestar atenção é durante o sexo, afinal, se a curvatura for muito, no ato da penetração deve ter um cuidado maior, para que não ocasione um lesão.

Ter o pênis pra direita ou esquerda, não é motivo para ter vergonha ou achar que existe algo de estranho com seu pênis pois é apenas a anatomia, pelo contrário, é normal que o pênis tenha essa leve curvatura, o que pode deixar o seu pênis mais atraente. A curvatura do pênis é geneticamente normal, e quando digo geneticamente é porque provavelmente você herdou do seu pai ou ancestrais, e assim você também descobre como é o pênis do seu pai.

A curvatura é normal e indolocor. Caso exista dor, você deverá procurar um médico especialista, afinal, a dor deve esta sendo causada por alguns problemas, e um deles é uma fratura. Possuir um pênis curvado geralmente não incomoda as mulheres, mas muitos homens não gostam da sua pequena curva. O importante mesmo homem, é você saber usar o seu pênis e proporcionar a mulher o melhor sexo da vida dela, pois a curvatura do seu pênis é o charme.

Então, homens vocês gostam da sua curvinha? Me escreve ou deixa a resposta aqui nos comentários.

DOwTVi8WsAAnTbm

Homens contam por que preferem prostitutas a sexo casual

Para alguns homens, estar com uma prostituta dá sensação de alívio por não ser avaliado

Em tempos nos quais o sexo casual é cada vez mais comum, por que há homens que preferem pagar por sexo? Para o consultor financeiro Ricardo*, 29, de Santo André (SP), a objetividade desse tipo de relacionamento é ótima para quem, como ele, não quer se envolver seriamente com ninguém.

“Namorar dá trabalho. Exige energia, fins de semana previamente comprometidos e uma série de rituais como ligar, mandar mensagens ou se lembrar de datas especiais… Fora o fato de ter de lidar com os pais da menina, crises de ciúme e outras chatices. A relação com uma garota de programa é bem mais simples. Saio com uma fixa a cada 15 ou 20 dias e para mim está ótimo”, fala.

Para Letícia Cardoso Barreto, mestre em psicologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e doutora em ciências humanas pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), por mais que o sexo casual tenha se tornado corriqueiro, o profissionalismo das prostitutas se mantém atrativo.

“Elas têm técnicas e conhecimentos que as separam das mulheres em geral. Muitas vezes, são buscadas pela capacidade de desempenhar uma prática ou fazê-la de forma mais prazerosa ou diferente”, diz Letícia.

A educação repressora em relação ao sexo também está por trás da preferência de alguns homens, como atesta o redator publicitário Mário*, 31. “Curto alguns estímulos que não tenho coragem de pedir para qualquer garota, pois temo ser julgado. Uma garota de programa faz o que quero sem drama”, fala.

A motivação apontada por Mário é mais comum do que se imagina. Segundo Thaddeus Gregory Blanchette, docente de antropologia na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e pesquisador do Observatório da Prostituição, projeto de extensão do Laboratório de Etnografia Metropolitana do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da instituição, muitos homens não se sentem à vontade para compartilharem fantasias sexuais com namoradas ou mulheres ou não conseguem encontrar quem tope realizá-las.

“Eles não querem arriscar serem rejeitados, o que dificilmente acontecerá combinando previamente com uma prostituta”, declara Blanchette.

Sem vínculo, pudores ou julgamentos

Para a psicoterapeuta Suzana Modesto Duclos, professora fundadora do curso de psicologia da UFSC e diretora e supervisora de psicodrama pela Febrap (Federação Brasileira de Psicodrama), a facilidade de acesso ao sexo sem qualquer tipo de vínculo afetivo oferecido pelas prostitutas é um chamariz importante.

“Há uma pseudoproteção nessa prática. O homem contrata serviços para um objetivo específico, com começo, meio e fim. Por outro lado, a garota de programa entra em cena para cumprir determinada tarefa com um roteiro de desempenho”, afirma Suzana. Portanto, ficam ambos livres de terem de estabelecer vínculos afetivos.

A crescente liberação sexual feminina também influencia nesse cenário. Com as mulheres falando o que querem ou não na cama, os homens passaram a se preocupar não só com o próprio prazer, mas também com o da parceira. Nesse cenário, alguns temem ser julgados e comparados a outros parceiros sexuais.

“Estar com uma prostituta proporciona a sensação de alívio de não ser avaliado antes, durante e depois na relação sexual. Trata-se de uma mulher que o exime de qualquer responsabilidade de satisfação, deixando-o livre para fazer o que deseja. Não há cobrança de desempenho”, declara Carla Ribeiro, psicóloga clínica e hospitalar especialista em saúde masculina, do Rio de Janeiro.

Poder e dinheiro

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Vigo, na Espanha, em 2011, o que motiva o homem a sair com prostitutas é o desejo de fortalecer seu papel dominante. Ele acaba identificando o hábito como uma necessidade social.

“Sair com prostitutas reafirma uma determinada masculinidade e se constitui na troca explícita de uma relação sexual por um bem material”, declara a cientista social Leina Peres Rodrigues, formada em ciências sociais pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), onde apresentou a monografia de conclusão de curso “Coisa de Homem, um Estudo sobre Construção de Masculinidades com Homens Clientes de Prostitutas), e mestre em ciência sociais pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio Grande do Sul.

E esse “bem material” não está somente ao alcance dos endinheirados da elite. Segundo alguns homens mais jovens, pagar cerca de R$ 300, em média, por um programa, pode sair bem mais em conta do que apostar no sexo casual.

“Ir para a balada para conhecer mulheres, oferecer e pagar drinques e depois propor um motel sai muito mais caro do que isso”, conta o vendedor Rômulo*, 30, de Niterói (RJ).

“E sem contar que nem sempre dá certo. Com a prostituta, o dinheiro é sempre bem gasto e a satisfação garantida”, fala Murilo*, 29, concordando com o amigo.

  • Nomes trocados a pedido dos entrevistados.

Fonte: http://mulher.uol.com.br